Autor Liliana Ponces

Formadora, Coach e Consultora. Inteligência Emocional | Mediação de Conflitos | Abordagem Familiar Sistémica.

A inteligência emocional no trabalho – Videocast, episódio 03

Episódio 03 “O que tem a Inteligência Emocional a ver com isso?” “Um colega de trabalho liga-me várias vezes depois do serviço, para falar e queixar-se dos problemas da empresa e dos colegas. Isso desgasta-me e irrita-me bastante.” Será que… Ler mais →

Que impacto tem o trauma na nossa vida?

Pode uma experiência com um trauma ou memória traumática manifestar-se em depressão ou ansiedade?

A Inteligência Emocional no casal e nas relações, episódio 02

“Quando tento falar com o meu marido, ele não me entende. Parece que não falamos a mesma língua!” O que tem a Inteligência Emocional a ver com isso? De uma forma geral podemos dizer que há pessoas mais mentais, racionais… Ler mais →

A Inteligência Emocional no casal e nas relações, episódio 01

“Quando eu e a minha mulher discutimos, ela tem sempre de ter razão, então prefiro virar as costas e evitar a discussão!” O que tem a Inteligência Emocional a ver com isso? Este tipo de situações entre casais (e não… Ler mais →

Plano de ações 2022

Não sabemos se costumas planear com grande antecedência o teu próximo ano, mas resoluções de Ano Novo quase todos fazemos… E se um dos teus compromissos para 2022 for para com o teu conhecimento, achamos que vais gostar do que preparámos! 

Todas as ações estão com pelo menos 20% de desconto para inscrições antecipadas até dia 6 de janeiro de 2022, por isso, quem quiser ser um pioneiro do conhecimento em 2022, é seguir os links e aproveitar as ofertas!

Qualquer outra questão: [email protected] ou por WhatsApp +351 927 050 820

Porque é tão difícil a autorregulação emocional?

Há uma tendência a só reconhecer as emoções nas suas versões mais extremas ou intensas e aí, falar de regulação é difícil (não impossível) pois não é possivel ir da raiva à tranquilidade com passes de mágica.
Compreender que os estados emocionais funcionam em escala, e ter consciência dessa escala pessoal permite-nos estar mais atentos à progressão das emoções, e atuar quando a emoção é moderada e passível de uma intervenção mais eficaz, como por exemplo, mudar o foco da nossa atenção, alterar um comportamento, retirarmo-nos de uma situação, etc.

A epigenética e as heranças emocionais

Genética é o estudo da hereditariedade ou seja, como as características dos seres vivos são transmitidas de uma geração para a seguinte. O prefixo epi é derivado de uma palavra grega que significa acima/além. Em epigenética falamos de algo que acontece acima, ou sobre a forma como os genes se expressam.

Aprender a comunicar de forma não violenta

A comunicação não violenta facilita e melhora o relacionamento com o outro, ajudando-nos a reformular a maneira como nos expressamos e como ouvimos os outros.
Estamos formatados para usar reações repetitivas e automáticas, e o que queremos é mudar para um modo de respostas conscientes, a partir do que estamos a perceber, sentir e desejar.

O que escondem os gatilhos emocionais

Gatilho emocional é um termo que habitualmente usamos para referir situações, assuntos, pessoas e acontecimentos que fazem, literalmente, disparar o pico de emoção saltar rapidamente para uma zona de perigo. A descarga emocional é tão grande que, em instantes, toda a fisiologia fica alterada.

« Artigos mais antigos

© 2022 Maestra Todos os direitos reservados. | Termos e Política de Privacidade